Compartilhando conhecimento.

Marcadores

Theme Support

Unordered List

Recent Posts

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Memorização Mnemônicas


Mnemônica apesar de ser uma daquelas palavras que dobram a língua nas primeiras tentativas ao pronunciar, é algo que utilizamos em vários momentos em nossa vida. A palavra tem origem do verbo mnasthai que significa lembrar, que na prática se refere a um "processo" artificial para a memorização, que é algo almejado por todos que estudam.
A memorização por associação é algo intuitivo e utilizado por muitas pessoas, sem sequer saber seu nome, assim como era a quem lhe escreve à alguns meses atrás. Como é algo já natural do homem, pode-se explora-lo e evolui-lo de maneira que se melhor adapte ao usuário, no caso você que está lendo. Para aproveitar o potencial máximo é necessário você se conhecer bem, ou iniciar testes práticos, para então, conhecer-se. Pois pode ser que você se adapte melhor a um determinado tipo de associação, por exemplo, com uso de palavras chaves, ou uma imagem espacial, etc.
Pode ocorrer mesmo que inconscientemente e natural memorização por associação, por exemplo, em alguma emoção grande, onde se memoriza algo sem o comando consciente (vontade), por exemplo, nascimento do filho(a), ou um trauma, como e um acidente para preservar não é memorizado os momentos críticos dos acidentes graves, que é algo comum. 
Vale lembrar que não é um método criado por algum gênio ou "guru de estudo", é natural do homem esse processo de memorização, pois mnemônica explora associação de algo à informação que se deseja memorizar, o crédito aos "gurus" é sobre as técnicas que exploram associações para auxílio da memorização, sem ser monótono.
A forma que iremos abordar é consciente e artificial, claro. Há diversas técnicas explorando mnemônica, mas nada impede que você cria a sua, ou aprimore/adapte alguma. Iremos apresentar algumas, como sugestão. 

Técnica da categorização

A primeira é denominada a técnica da categorização, criada por Reuven Feurstein. Também se relaciona a esta técnica a ideia de que o cérebro tende a colocar ordem onde há desordem, inclusive como forma de facilitar o trabalho cognitivo. Esta última corresponde à tese defendida pelo psicólogo cognitivo e neurocientista Michael Anderson, o qual sustenta a ideia de que o cérebro procura trabalhar com a lógica das caixas de correspondências, agrupando e organizando informações.
E isto consiste numa primeira estratégia que pode ser adotada nos estudos: tentar organizar a informação de forma a facilitar o seu contato e domínio, inclusive categorizando. Por exemplo, pense no art. 22 da Constituição Federal, o qual trata da competência legislativa privativa da União. Estamos falando de nada mais nada menos que 29 incisos. Assim, uma estratégia possível é tentar criar categorias que possam relacionar as matérias e juntar os incisos que tenham alguma relação. [1]

Lógica associativa 

A segunda técnica foi o uso da lógica associativa. Existem inúmeros fundamentos que explicam este fenômeno, o que deixo de fazer neste texto pois o alongaria bastante. Mas trata-se de um recurso neurocognitivo muito importante. Os acrônimos, como por exemplo o famoso LIMPE (princípios constitucionais da Administração Pública previstos no art. 37 da Constituição: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência) ou o mais recentemente famoso SO-CI-DI-VA-PLU (fundamentos da República, previstos no art. 1º da Constituição: soberania, cidadania, dignidade da pessoa humana, valores sociais do trabalho e livre iniciativa e pluralismo político), são exemplos de uso desta lógica associativa da memória. [1]

Como montar um Mnemônico

Para montar seu próprio mnemônico você deve juntar os prefixos das palavras que quer memorizar. Para deixar a expressão mais “decorável”, você pode juntar o prefixo com a última letra, por exemplo. O importante é conseguir associar a expressão à resposta de que precisa.
Além disso, essa técnica não se restringe apenas a juntar as letras, mas também lembrar de algo pessoal que ajude a decorar. Por exemplo: Preciso decorar de que ano se refere a lei 8.072 sobre os crimes hediondos. Pois bem, sabemos que ela é datada do ano de 1990, você tem algum ente próximo que nasceu nesta data? Um irmão ou um primo?
Estes tipos de associação poderão ajudar muito na memorização da parte burocrática dos seus estudos, pois sabemos que alguns termos precisam ser decorados.[2]


[1] Acessoado em 12/07/2017: http://www.concursospublicos.pro.br/duvida-do-candidato/uma-experiencia-pratica-de-memorizacao-para-uso-nos-estudos
[2] Acessoado em 12/07/2017: https://www.iobconcursos.com/noticias-sobre-concursos/conheca-a-tecnica-de-estudo-a-partir-dos-mnemonicos/1649
Imagem: A criação de Adão/Michelangelo

0 comentários :

Postar um comentário

Os comentários estão sujeitos à aprovação.